Indústrias

Industrias

Graças ao esforço intensivo para o desenvolvimento da tecnologia de geração de ozônio, esta se tornou uma popular escolha que expandiu sua amplitude de aplicações para o setor industrial.
Além de ser considerado o mais poderoso oxidante comercialmente viável, com alto poder de desinfecção, ainda não causa qualquer dano ao meio ambiente ou gera subprodutos tóxicos.
O ozônio isoladamente não é uma solução para todos os problemas, portanto, a Ozonebras possui, além de sua larga experiência, parcerias que a tornam capaz de oferecer soluções em todos os segmentos citados a seguir.

TRATAMENTO DE EFLUENTES

Efluente Industrial

As exigências da legislação ambiental levaram as empresas a buscar soluções para tornar seus processos mais eficazes. É cada vez mais freqüente o uso de sistemas de tratamento de efluentes visando a reutilização de insumos (água, óleo, metais, etc), minimizando o descarte para o meio ambiente. Tratar os efluentes líquidos da indústria é uma exigência legal e um ótimo negócio para a imagem pública e para os resultados econômicos de uma empresa.
O ozônio é utilizado eficientemente no processo de tratamento de água concentrada de sub-produtos industriais. Pesticidas, matérias orgânicas, DBO e DQO são todos cuidadosamente tratados por meio da oxidação com o gás.
Devido ao grau de variação da carga de contaminantes, o sistema para tratamento do efluente é especificado após um teste piloto que determinará a dosagem de ozônio requerida.
A redução dos custos de processamento, bem como a redução ou adequação integral às sanções impostas devido à eliminação de água contaminada são alguns dos benefícios. Outros benefícios incluem a utilização de uma tecnologia ambientalmente correta que é tão eficaz e econômica quanto alternativas menos favoráveis.
O ozônio é um desinfetante muito efetivo contra uma variedade de organismos patogênicos: fungos, vírus, bactérias e protozoários, capaz de tratar efluentes ricos em metais, cianeto, cloraminas, corantes etc.

  • Efluentes sanitários;
  • Efluentes industriais;
  • Efluentes químicos;
  • Efluentes têxteis;
  • Efluentes hospitalares.

——————————————————————————————————————–

TORRES DE RESFRIAMENTO

As Torres de Resfriamento são equipamentos utilizados para resfriar a água proveniente de processos produtivos através de trocas térmicas. Consiste num sistema semi-aberto no qual a água circula pelos equipamentos trocadores de calor e depois na torre de resfriamento. Esse tipo de equipamento corresponde a maior parte dos sistemas de resfriamento utilizados atualmente.

Torre de resfriamento

A água em circulação deve atender a parâmetros físico-químicos e microbiológicos, adequados às exigências do processo, em especial aqueles relativos a incrustações e corrosão do sistema, bem como ação contra proliferação de algas e limos. Processos corrosivos e incrustativos resultam no aumento dos custos com manutenções, paradas na produção e perdas na eficiência do resfriamento especificado em projeto.

O ozônio é uma interessante alternativa com relação aos biocidas químicos utilizados nas torres de resfriamento. Seu uso apresenta ótimas vantagens.

Legionella

Na prevenção e controle de doenças causadas pela legionela, o ozônio tem se mostrado eficaz, assegurando o trabalho.
O biofilme formado nas tubulações protege a legionella da maioria dos desinfetantes. O ozônio é ambientalmente amigável para a solução deste problema em novas ou já existentes torres de resfriamento.

Legionella                     Tubo com Biofilme

 

Biofilme

O biofilme é uma camada de microorganismos contidos numa matriz (camada de lodo), que é formada em superfícies que têm contato com a água. A incorporação dos patógenos nos biofilmes pode protegê-los contra concentrações de biocidas que poderiam, de alguma maneira, matá-los ou inibir a livre suspensão destes organismos na água.

Biofilme

Biofilmes fornecem um seguro paraíso para organismos como listeríase, E. coli e legionella, onde podem se reproduzir a níveis em que a contaminação de produtos que passam por esta água se torna inevitável.

AS VANTAGENS DO OZÔNIO SÃO:

  • Uso fácil e seguro
  • Baixo custo de manutenção
  • O ozônio é produtzido no local e não requer o armazenamento de perigosos produtos químicos
  • Não querer qualquer desinfetante adicional
  • Nenhum coquetel de desinfetantes é necessário. Os microorganismos não adquirem resistência ao ozônio após longo período de uso.
  • Alta eficiência como desinfetante. O residual de ozônio na concentração de 0,1 a 0,2 ppm é, na maioria dos casos, muito efetivo na manutenção da limpeza da torre e do circuito de ventilação.
  • Extremamente eficiente na remoção de biofilme
  • Aumenta a eficiência dos trocadores de calor devido a redução na formação do biofilm Devido a sua capacidade de remoção do biofilme, é bastante efetivo no combate a legionella.
  • Nenhum componente clorado. Muito baixas taxas de corrosão no sistema.
  • Não deixa residual. O ozônio se converte em oxigênio.
  • Em alguns casos pode substituir totalmente os desinfetantes
  • Redução nos custos operacionais e, na maioria dos casos, nos custos globais.
  • O ozônio é efetivo numa ampla faixa de pH
  • É também eficaz para o não crescimento de alga

OS SEGUINTES PONTOS DEVEM SER CONSIDERADOS NO PROJETO:

  • O abastecimento de água com alta dureza e/ou altos níveis de CDO é menos adequado para torres de resfriamento baseadas em ozônio.
  • Tempo de retenção do gás no sistema. A meia vida do ozônio é normalmente menor do que 10 minutos em sistemas de resfriamento. Para uma concentração residual adequada de ozônio é necessário começar o tratamento com uma concentração inicial adequada.
  • Pontos mortos. Devido a conversão do ozônio em oxigênio, pontos com pouca circulação devem ser prevenidos.
  • Temperatura. A solubilidade do ozônio e sua meia vida diminui a temperaturas mais altas. Isto limita a temperatura das torres de resfriamento nas quais o ozônio pode ser usado. Este limite, na maioria dos casos, gira em torno de 45ºC.
  • Materiais. Os materiais usados nas torres de resfriamento precisam ser resistentes ao ozônio.

——————————————————————————————————————–

INDÚSTRIA DE BEBIDAS

ESTERILIZAÇÃO DE ÁGUA ENGARRAFADA

Agua engarrafada

Ozônio é um dos mais poderosos oxidantes disponíveis para desinfecção de água potável e tem sido usado para este fim desde 1890. Este tem sido o desinfetante escolhido pela maioria das plantas de tratamento de água Européias e Canadenses desde 1940, devido a suas propriedades de oxidação, ausência de residual e sua habilidade de controle de gosto e cheiro quando aplicado adequadamente. Esta é a razão pela qual o ozônio está se tornando popular para uso como desinfetante primário no processo de engarrafamento de água.

Recentes mudanças na legislação e orientações da indústria têm aumentado a necessidade do uso do ozônio na indústria em geral. Em plantas de engarrafamento de água, o ozônio pode ser usado para desinfetar a água utilizada nos processos produtivos cumprindo com as recomendações da International Bottled Water Association (IBWA) já que não deixa residual, gosto ou odor. Nas plantas da indústria de bebidas, o ozônio pode reduzir ou eliminar a necessidade de produtos químicos ou altas temperaturas para o processo de desinfecção, reduzindo o dispêndio de tempo e gastos com tais produtos. A eficácia e os benefícios econômicos pelo uso do ozônio podem ser comprovados em vários lugares ao redor do mundo.

BENEFÍCIOS DO OZÔNIO PARA O MERCADO DE BEBIDAS:

  • O ozônio é de longe superior a todos os outros métodos de desinfecção devido a seu alto poder de oxidação.
  • O uso do ozônio permite o decréscimo dos custos operacionais globais, com produtos químicos e dispêndio de tempo.
  • Com a desinfecção por ozônio, cada programa de limpeza é idêntico ao anterior, traduzindo repetibilidade em confiabilidade.
  • O ozônio é tipicamente associado a subprodutos ou contaminação e, naturalmente, se reverte em oxigênio, então, nenhum odor ou sabor é associado a este uso.
  • O ozônio é gerado no local, então, um armazenamento ou manuseio cuidadoso não é requerido.
  • O IBWA sugere um residual de ozônio de 0.2 a 0.4 ppm para o engarrafamento de água, provendo tanto a desinfecção da água como do vasilhame.
  • A tecnologia de desinfecção por ozônio tem superado expectativas quando aplicado a indústria de bebidas. A Ozonebras tem anos de experiência em prover a melhor solução a esta indústria, obtendo ótimos resultados, a exemplo do que ocorre na planta da Cutrale em Araraquara.
  • Altas concentrações de ozônio aumentam a eficiência da taxa de transferência do gás para 20-30% a uma concentração de 2-3% para 75-95% a uma concentração de 6-14%, reduzindo praticamente a zero o residual de gás, habilitando sua dissolução com uma bomba de recirculação muito menor. Portanto, o ozônio permanece na água ao invés de ser destruído ou eliminado.

——————————————————————————————————————–

CERVEJARIAS E VINÍCOLAS

Cervejaria-e-Vinicola

O ozônio tem se mostrado eficaz para a limpeza e desinfecção de barris, tanques e superfícies. A natureza sensível das cervejas e vinhos torna a aplicação do ozônio atraente, já que é capaz de garantir a limpeza e desinfecção de barris, tanques e superfícies, sem comprometes o sabor e odor das bebidas, sendo capaz, ainda, de garantir a repetibilidade dos processos produtivos, evitando a contaminação cruzada.
Outras vantagens do ozônio sobre as demais alternativas inclui o prolongamento do tempo de higienização, qualidade e economia de energia e redução do uso de produtos químicos, sem a geração de subprodutos nocivos.
As aplicações típicas para o ozônio na indústria do vinho e cerveja incluem:

Lavagem de barris : O ozônio pode aumentar o tempo de vida útil dos barris, impedindo o acúmulo de orgânicos que enfraquecem a longevidade desses materiais preciosos, o que impacta na redução dos custos de substituição de barris contaminados. Como resultado, a maioria das instalações de ozônio tem um retorno de investimento muito rápido.

Limpeza de Superfície e higienização de equipamentos:  Caixas de colheita, máquinas, tanques, pisos, garrafas e equipamentos utilizados no engarrafamento podem rotineiramente ser higienizados com água ozonizada para controlar os microrganismos indesejados e contaminação cruzada.

Limpeza de Tanques: As indústrias podem lavar todos os recipientes de aço inoxidável com água ozonizada imediatamente antes do enchimento para assegurar desinfecção adequada, ao contrário do que ocorre atualmente, onde os tanques de aço inoxidável podem ficar vazios por uma semana ou mais depois da sanitização inicial.

Clean in place (CIP) de tubulação e processos de transferência: O maior risco de contaminação do conteúdo em vinificação e cervejarias vem da transferência entre os tanques. Para atenuar esse risco, as indústrias adotam medidas rigorosas para os seus processos de CIP, que envolve limpeza e desinfecção de sistemas de bombas, tubulações, tanques, mangueiras, filtros, linhas de engarrafamento, etc com uso de detergentes, água pressurizada e produtos químicos, como soluções de cloro. Estas etapas de limpeza podem exigir várias lavagens, muitas vezes com água quente ou vapor, para remover os resíduos. Com ozônio, já parte integrante da CIP de higienização, este processo pode ser mais rápido, simples e econômico. Com menos tempo de inatividade do processo de produção a indústria pode aumentar sua rentabilidade. Estudo realizado em 2008, em uma fábrica de bebidas, demonstrou que o processo de CIP consumia 180 minutos por dia de produção, tempo este reduzido quando da adoção do ozônio

Vantagens do Uso de Ozônio

  1. Reduzir o uso de água quente, gerando economia;
  2. Redução drástica no uso de produtos químicos;
  3. O ozônio é o mais forte oxidante, superior ao do dióxido de cloro, cloro ou ácido acético;
  4. Não afeta negativamente barris ou sabor da bebida;
  5. O ozônio reage com uma grande variedade de compostos orgânicos.

Fontes:  Ozone: Science & Engineering: The Journal of the International Ozone Association.
Journal compilation 2007, Blackwell Publishing Ltd Journal of Foodservice, 18 pp. 59-68

——————————————————————————————————————–

Informação sobre segurança:
Processos que envolvam a aplicação de altos níveis de ozônio exigem um monitoramento preciso de modo a assegurar o mais eficiente e confiável controle. Além disso, o ozônio, assim como qualquer outro gás, é tóxico acima de certas concentrações e a exposição do trabalhador deve ser cuidadosamente monitorada, conforme determinações de segurança da OSHA – Occupational Safety and Health Administration (EUA).