Ozonebras participa do EcoGerma 2009

Ecogerma 2009

Empreendedores apoiados pelo SEBRAE/SP expõem e entram em contato com o que existe de mais avançado quanto às práticas de sustentabilidade

12 de março de 2009

No dia 12 de março de 2009, governos, empresários e institutos de pesquisa do Brasil e da Alemanha se reuniram para debater políticas ambientais, soluções sustentáveis, trocar informações sobre tecnologia limpa e fazer negócios, que minimizem o impacto no planeta. Tratou-se da Ecogerma 2009, evento realizado em São Paulo, no Transamérica Expo Center.

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP) participou com um estande de 60 m2, no qual vai ofereceu informações sobre o Programa de Gestão Ambiental do Sebrae-SP, além da presença de empresários convidados, donos de micro e pequenos negócios, que saíram na frente oferecendo ao mercado produtos e serviços apoiados nas práticas da sustentabilidade.

“Trata-se da primeira feira de negócios sustentáveis com foco na América Latina e na Alemanha. É uma oportunidade única, de visibilidade mundial”, comenta Dorli Martins, gestora do Programa Gestão Ambiental do Sebrae-SP, e uma das organizadoras da participação dos empresários no evento.

No estande do Sebrae-SP estiveram presentes empresários que trabalham com bioplástico, energia verde, artesanato de madeira de reflorestamento e até uma consultoria que oferece soluções ambientais e sustentáveis para pequenas empresas.

Durante a Ecogerma 2009, foram realizados oito simpósios e dois eventos paralelos sobre temas como energias renováveis (eólica e solar), eficiência energética em edificações, tecnologias para redes de esgoto sustentáveis, e lixo eletrônico. O Congresso foi organizado pelo governo alemão e a realização do evento foi da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha.

A Ecogerma contou com a presença de 200 expositores. Os organizadores do evento estimaram a visita de 20 a 30 mil especialistas, empresários e consumidores e uma movimentação de cerca de R$ 200 milhões em novos negócios. “Essas empresas fazem parte de um mercado diferenciado, que aposta em uma tendência mundial e na mudança de postura do consumidor”, explica João Batista, analista da área de Inovação e Acesso à Tecnologia, um dos organizadores da participação do Sebrae-SP no evento.

“Mais do que fechar negócios, quero trocar informações e conhecer o que há de sustentabilidade no mercado externo”, comenta Rafael de Souza Fonseca, da Ozonebras (www.ozonebras.com.br), empresa de São José dos Campos, que atua no tratamento de água. Sócio com seu pai, Fonseca montou a empresa em 2002. “Produzimos um gerador de ozônio que trata água de piscina, efluentes e poços artesianos de forma mais eficiente do que o cloro”, comenta.